São Paulo, tudo de bom e as 10 coisas para fazer na cidade

São Paulo (SP) foi a minha casa por seis meses em 2010. Foi uma cidade que acabou dando uma reviravolta na minha vida que até hoje não consigo descrever, ainda bem. Acredito que tenha sido a viagem mais significativa dos últimos anos e embora tenha sido uma experiência com altos e baixos, devo muito à terra da garoa do Brasil.

São Paulo é uma cidade de amores e ódios.  Para ninguém é um segredo que não é uma cidade fácil de levar. Nunca esquecerei as palavras dum grande amigo no momento em que eu estava quase surtando nessa cidade cinza: São Paulo é tudo de bom e tudo de ruim. Você pode amar e odiar ela ao mesmo tempo ou intercalar seus dias de ódio com seus dias de amor. É quase um relacionamento tormentoso do qual você não consegue sair, e talvez seja isso que faça dela uma cidade cativante. Ao final de contas quando alguém me pergunta, não posso falar outra coisa além de “Eu amo SP!”.

Por ter nascido em uma grande cidade, não consigo não me identificar com SP. Acredito que com o tempo, assim como nos relacionamentos, a gente aprende a amar os lugares, e as pessoas, com as coisas boas e com as ruins também. Não tem jeito. Nada é perfeito.

Fiz uma lista de coisas para fazer em SP que vão lhe mostrar mais do “tudo de bom” da maior cidade do Brasil. Porque todo mundo sabe que se você está de visita, dificilmente verá o lado escuro da cidade, então vamos ficar só com as coisas boas, pode ser?

 1.Subir ao topo de um arranha-céu

Você não pode perder a vista desde o alto de um arranha-céu. Há três opções para capturar esse visual da cidade, todas localizadas no centro da cidade:

O edifício Itália: Na minha opinião é o melhor mirante, o único problema é que ele só está aberto para visitação das 15h às 16h durante a semana, um horário bem restrito. Mas vale muito a pena (entrada franca).

O edifício Banespa (Altino Arantes): O terceiro prédio mais alto da cidade e famoso por ter sido inspirado no norte-americano Empire State Building. Ele também é aberto para visitação só durante a semana e para piorar, o tempo de visitação é de 5 minutos, pois o lugar não é muito grande. Para alguns pode não compensar o tempo na fila da recepção para subir com o tempo no terraço (entrada franca).

Edifício Martinelli: Este é bem menos conhecido, pois não faz parte do mapa turístico da cidade, mas é um lugar muito legal. O melhor é que ele abre aos fins de semana até às 13h. Fica na frente do Banespa (entrada franca).

2. Comer sanduiche de mortadela e pastel de Bacalhau no mercadão de São Paulo

Eles viraram pratos típicos da cidade. Você tem que experimentar na sua passagem por SP. Além de visitar o mercado que é um lugar histórico da cidade, você pode parar no Hocca bar e pegar um desses pratos. Eu não curto muito Bacalhau, por tanto recomendo o sanduiche, ele é grande o suficiente para dividir com mais alguém.  Já no mercado pode experimentar os sucos de fruta e pastel frito por um valor mais econômico.

3. Ver o por do sol na praça pôr do sol

Sem duvida o melhor ponto da cidade para ver o pôr do sol. Aos fins de semana as pessoas lotam o gramado do parque para esperar o fim do dia. Claro, como toda junção no Brasil, sempre há bebida e comida em boas quantidades.  Um ótimo plano para o domingo à tarde.

 

4. Andar de Bike no Ibirapuera

O parque Ibirapuera é o pulmão de SP. A maior área verde da cidade está concentrada ali. É um lugar perfeito para fazer esporte, descansar ou fazer um piquenique. Aos fins de semana há aluguel de Bike e patins. Como é uma área bastante grande eu recomendo lhe a opção da bicicleta.

5. Caminhar pela Avenida Paulista

Ícone da cidade, a Avenida Paulista carrega a história, o comércio e a cultura dela. Caminhando ao longo da avenida você sentirá a cidade se meter na sua alma e possivelmente seja aqui onde você comece a amá-la. A via é imponente, aberta, diversa, caótica e única. Aqui é tudo junto e misturado. Os cafés charmosos, as lanchonetes, os empresários apressados, os artistas de rua, as obras de arte, o trânsito frenético e claro, os arranha-céus. No fundo sempre o céu.

Você pode descer na estação do metro Consolação ou Paulista para iniciar sua caminhada.

Pode começar pela rua Augusta, onde bares, restaurantes e lojas de design enfeitam as calçadas, recomendou-lhe visitar a Loja Endossa, uma loja colaborativa de Design.

Depois, entre no Conjunto Nacional e visite a Livraria Cultura, um lugar simplesmente indescritível. Continuando você vai encontrar um ponto de informações turísticas no parque Mario Covas, Depois o Museu de Arte de São Paulo (MASP) e na frente o parque Tenente Siqueira Campos mais conhecido como Trianon.

Também encontrará o centro cultural FIESP, Espaço cultural Citi, o Instituto Cultural Itau, o teatro Gazeta, a livraria Fnac, e por último a casa das Rosas. Esta última, na minha opinião, é o lugar mais charmoso da Av. Paulista. É um lugar com alto astral, uma construção conservada que carrega a história da avenida, além dos lindos jardins e o terraço onde você pode ler um livro, ou, se preferir, há um café bem do lado para relaxar.

 6. Caminhar pelo centro da cidade

O Centro de SP é incrível. Ele é um pouco espalhado, mas dá para conhecer a pé. As pessoas lhe dirão que evite ir aos fins de semana, pois é sozinho é inseguro. Mas eu preferia esse momento, pois tinha menos gente e conseguia tirar boas fotos. Nunca aconteceu nada comigo. Embora a maioria das lojas esteja fechada durante o fim de semana sempre tem uma feirinha de artesanato ou de comidas de rua acontecendo.

A minha recomendação é começar pela Praça da República (Estação República). Ali você encontrará o Edifício Copan, do arquiteto Oscar Niemeyer, e o Edifício Itália. Caminhe pela Rua Barão de Itapetininga que dá no Teatro Municipal, continue pelo Viaduto do Chá, sobre o Vale do Anhangabaú, até a rua direita que levará você até a Praça da Sé. Se ainda tiver fôlego, você pode passar no Pateo Colégio e pela Rua Boavista chegará na 25 de março; considerado o maior centro comercial da América Latina. Ali mesmo o Mosteiro São Bento, o viaduto que leva a Sta. Efigênia.

7. Entrar num museu

São Paulo é uma cidade cultural por excelência. A lista de museus é interminável, além dos institutos de arte e galerias. Alguns deles cobram uma taxa de visitação muito baixa, outros nem tanto, vale a pena conferir os horários de funcionamento e valor da entrada antes de chegar.

Minhas recomendações: o Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca, na Estação da Luz; o MASP, na Avenida Paulista; o Museu de Arte moderna de São Paulo (MAM); o Museu Afro Brasil, o Museu Ipiranga; o Museu do Imigrante; Pátio do Colégio. Encontre a lista completa de museus aqui.

8. Tour de Grafittis na Vila Madalena

A arte de rua faz parte da identidade de SP. É difícil caminhar sem que você encontre alguma intervenção ou expressão artística. No entanto, é no Bairro Vila Madalena que o grafite toma conta fazendo deste uma galeria a céu aberto. Se você for, procure as ruas Medeiros de Albuquerque, Luis Mural e Mateus Grou, perto do cemitério de SP. Além dos tradicionais Beco do Batman e Beco do Aprendiz.

9. Pico de Jaraguá

Se você gosta do turismo ecológico, você não pode perder esse passeio. O Parque Estadual do Jaraguá é uma reserva ecológica localizada na região mais alta do Estado de SP, além de fazer uma trilha de 3 km até o topo do pico, você poderá ver a imensidão da cidade. Dedique um dia inteiro a esse passeio. Veja como chegar de ônibus aqui.

10. Embu das Artes

Embu das Artes é uma estância turística na região metropolitana de SP. Conhecida por albergar artistas, ali se concentra todo tipo de artesanato brasileiro. É um lugar ideal para passar uma tarde no fim de semana e comprar lembranças e comidas típicas. Veja aqui como chegar de ônibus.

São Paulo, assim como toda grande cidade, acaba sendo uma mistura de muitas culturas, e é isso que a faz cativante. Há um pouco de cada coisa para todos os gostos, e tem aquele ar de contemporaneidade onde “as coisas acontecem” o tempo todo. Quem mora numa grande cidade sempre terá acesso a todo tipo de evento de entretenimento, cultural, esportivo, gastronômico, etc. Dificilmente você ficará entediado por falta de o que fazer nesta cidade. Vários sites, como Catraca Livre , lhe indicarão o que você pode fazer em SP sem pagar um real. A prefeitura também desenvolveu o “Mapa das sensações” que agrupa os atrativos turísticos da cidade por cada um dos cinco sentidos, fazendo de sua visita uma experiência sensorial, participe da experiência e apaixone-se de SP.

Dê uma olhada no lado obscuro de São Paulo aqui. 

Cristian Figueroa

Versión en Español

English Version

3 comentários sobre “São Paulo, tudo de bom e as 10 coisas para fazer na cidade

  1. “É quase um relacionamento tormentoso do qual você não consegue sair, e talvez seja isso que faça dela uma cidade cativante.”

    É exatamente assim que eu me sinto em relação à cidade, Cris! Têm vezes que sinto vontade de sumir daqui mas os momentos legais (e as coisas legais) da cidade são tão boas que parece que tudo melhora…até piorar de novo, hahahaha!!! Pra mim, SP é como aquele “boy problema”, que é super lindo, interessante, instigante mas tu sabe que uma hora hora ou outra vai aprontar uma pra ti, hahahaha!! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s