Um passeio de bicicleta por Montevidéu

Todo mundo diz que conhecer Uruguai é muito melhor no verão do que no inverno. E certamente, no verão dá para aproveitar a praia e as ruas das cidades sem o vento gelado congelando os ossos. No entanto, Passar um fim de semana em Montevidéu, próximo do final do ano, pode ser uma experiência um pouco desanimadora para quem está esperando uma cidade movimentada. As maiorias das pessoas vão para praia, a cidade fica esvaziada, e, além disso, o uruguaio realmente gosta de aproveitar o fim de semana para descansar, por tanto a maior parte do comércio fecha muito cedo no sábado.

Devo admitir que as primeiras horas em Montevidéu foram diferentes do esperado, cheguei pelas 16h e foi uma surpresa encontrar as ruas desoladas, e sobre todo, ter problema para encontrar um restaurante onde comer. Mas mesmo assim, se você dar uma olhada com atenção sempre encontrará alguma coisa para fazer ou algum lugar pra visitar. Eu dei com a sorte de encontrar um serviço de aluguel de bike que salvou meu fim de semana. Eis aqui uma pequena guia para descobrir Montevidéu de bicicleta.

Existem varias empresas que prestam o serviço. Eu contratei pela Orange bike, achei muito bom, pois eles te levam a bike no lugar que tu está e pegam de volta 24 horas após (450 pesos uruguaios). Como meu hostel ficava na cidade antiga, comecei meu percurso pela rambla. O lugar predileto dos locais para fazer exercício, tomar um banho de sol ou pescar. Também o melhor visual do Río de la Plata.

Rambla de MontevideoAos domingos acontece a feria de Tristan Narvaja, na rua com o mesmo nome, no centro. Pedalei pela rambla, até um pouco antes da praia Ramirez e subi ao centro por entre as ruas do bairro. Uma coisa que gostei muito das ruas em Montevidéu é as quantidades de arvores nelas, são muitas mesmo. Fazem uma bela paisagem.

Ao chegar na Av. 18 de Julio, a principal avenida do centro, você encontrará os prédios da Biblioteca Nacional e a Universidade de la República, aí encontrará um estacionamento para sua bike.

A feria Tristan Narvaja se estende por várias quadras, sempre lotada de gente e todo tipo de comércio, desde animais estimação – pelo jeito no Uruguai o comércio de animais na rua é legal – até antiquários ambulantes.

Aproveitei a parada para experimentar o tradicional Chivito numa das tradicionais lanchonetes do bairro.

Feria Tristan

De volta na rambla, a próxima parada é a praia Ramirez, onde as pessoas tomam banho no Río. No verão a água do Río é morna, coisa que nunca tinha experimentado na vida, a experiência não é muito agradável, mas pelo menos não deixe de botar os pés dentro do rio.

Ali mesmo encontrará o Parque Rodó, onde também há uma feria de artesanato aos domingos de tarde. Continuando pela rambla chegará ao Parque Punta Carretas, você a reconhecerá pelo antigo faro. Um pouco mais para frente você chegará na Praia Pocitos, uma praia bem maior do que a Ramirez e ultimamente mais frequentada pelos locais.  O lugar é lindo demais. Aliás, aqui da para ver o contraste entre a cidade antiga a nova.

Ao final da praia Pocitos está o últimamente famoso ícone da cidade, as letras, de metro emeio de altura, com o nome da cidade.

Depois deste ponto você chega na rambla Leste. Eu decidi não continuar pela rambla para conhecer outra região da cidade. Voltei pela Av. España e continuei pela Av. General Artigas, até a região de Três Cruces, onde se localiza a rodoviária e o Parque Battle.

Continuei pela Av. General Artigas em direção norte até o monumento a Luis Batlle Berres e comecei meu percurso de volta ao centro pela Av. General Flores. No caminho você vai encontrar o Palácio Legislativo e a Torre das Telecomunicações, que é um ótimo mirante da cidade. Ele está aberto a visitação durante dias de semana até as 17h.

Vista Torre de Telecomunicaciones

Continuando pela Av. General Flores você chegará direto na Av. 18 de Julio. Principal avenida do centro que concentra a maioria de pontos turísticos e praças da cidade. Além disso, ela é decorada em cada esquina com um prédio histórico. Não tem como não parar em cada quadra para reparar na arquitetura deles. Ao final da avenida fica a Praça da Independência, onde se encontra o mausoléu do Gral. Artigas, o Palacio Salvo, o Teatro Solis e a Porta da Cidade Antiga.

Por último, pedalando pela Ciudad Vieja você encontrará a praça da Constituição, a Praça Zabala e perto dali o Mercado Del Puerto, que lamentavelmente não abre aos domingos. Outra boa opção é pegar a Av. 18 de Julio em direção ao Bairro Palermo onde das 19h as 20h há apresentação de tambores de Candomblé, vale muito a pena! (Av. Gonzalo Ramirez com Magallanes)

Tambores

Certamente pedalar em montevidéu durante o fim de semana é a melhor escolha que você pode fazer. Você pode visitar os lugares no momento e na ordem que preferir, demorar quanto quiser em cada um, sem se preocupar pelo horário, pois com certeza vai ter tempo de chegar em todos. Além disso, durante o fim de semana o trânsito é mínimo, o que facilidade muito pedalar pelas ruas com tranquilidade.

Espero vocês aproveitem a cidade de bike tanto quanto eu, se descobrirem um novo trajeto, não duvidem em compartilhar conosco nos comentários.

Cristian Figueroa

Versión en Español

English version

Anúncios

2 comentários sobre “Um passeio de bicicleta por Montevidéu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s